27 de Março de 2018 - evento educacional da Apple - amplavisão » blog

Let’s take a field trip
Join us to hear creative new ideas for teachers and students.

A Apple anunciou um evento para 27 de março que se concentrará em “novas ideias criativas para professores e alunos”, de acordo com o convite.

Não há muito a ser descoberto pelas “dicas” do convite – que traz apenas um logotipo estilizado da Apple e a frase “Vamos fazer uma viagem de campo”, que se encaixa no tema educação.
Mas, há rumores de que a Apple esteja trabalhando em MacBooks e iPads mais baratos, o que faria sentido, considerando o contexto desse evento. Curiosamente, o evento não será realizado no recém-inaugurado campus Apple Park da Apple em Cupertino, mas em uma escola de ensino médio em Chicago. O Conselho de Educação de Chicago adicionou recentemente a disciplina de ciências da computação como uma exigência de graduação para todas as escolas públicas da cidade, tornando-a uma combinação adequada para um evento da Apple.

Relatórios da Digitimes e do confiável analista da KGI Securities, Ming-Chi Kuo, afirmam que a Apple está finalmente planejando lançar um sucessor para o MacBook Air. O novo computador – supostamente um MacBook “básico” de 13.3 polegadas com uma resolução Retina Display de 2560 x 1600 – também seria vendido em um preço entre US$ 799 e US$ 899, o que o torna perfeito para estudantes dos EUA.

A Apple também está trabalhando para transformar o iPad em uma ferramenta de sala de aula voltada para educadores nos últimos anos, com rumores recentes afirmando que a empresa poderia lançar um iPad de 9,7 polegadas no valor de US$ 259, que é ainda mais barato do que os atuais US$ 329 pagos. Além disso, se você está propenso a interpretar o convite da Apple, é fácil ver como a empresa pode estar insinuando algo relacionado ao iPad ou ao Apple Pencil com esse logotipo aparentemente desenhado à mão.

No último evento educacional em 2012 a Apple revolucionou os livros digitais interativos com o lançamento do iBooks e a ferramenta de autoria iBooks Author.

Com informações do Gizmodo e do iMore.

ATUALIZAÇÃO 27/03/2018

A Apple lançou nesta 3ª feira (27.mar.2018) na Lane Technical College Prep High School, em Chicago, novidades para educadores. Incluem uma versão do iPad mais barata, que custa US$ 299 para professores, e US$ 329 para o público geral.

A nova versão do iPad também é compatível com o Apple Pencil (antes disponível apenas para os tablets Pro). Além disso, foram anunciados novas versões e atualizações de aplicativos que buscam melhorar a qualidade do ensino e aproximar os professores dos alunos. Terá também bateria de 10 horas de duração.

O “Smart Annotation” (Anotações Inteligentes) é uma atualização do Pages, que permita que educadores avaliem a produção dos alunos e as anotações feitas em sala de aula. O Pages também ganhará ferramenta para a criação de livros (antes disponível apenas para os MacBooks) no iPad.

Outra novidade disponível para escolas será uma conta conjunta da Apple ID, que virá com 200GB no iCloud. A tecnologia de Realidade Aumentada (Augmented Reality) poderá ser usada para, por exemplo, dissecar sapos. Nos Estados Unidos, a maneira rudimentar de ensinar anatomia a crianças é largamente criticada por organizações em favor dos direitos dos animais.

O equipamento exibe as cores de forma mais brilhantes, possuindo ainda um sensor de toque de maior resolução. “Integra o chip A10 Fusion, projectado pela Apple com uma arquitectura de 64 bits, uma CPU 40% mais rápida e 50% maior desempenho gráfico para executar várias tarefas ao mesmo tempo, em comparação com o modelo anterior”, de acordo com o site Invertia.

O lançamento de um iPad mais barato dirigido a estudantes e professores faz parte de um novo conjunto de produtos que a Apple está oferecendo para o mercado da educação.

Steve Jobs, fundador da Apple, deu prioridade às escolas desde o início da existência da Apple. Mas, à medida que a empresa se voltou para produtos do mercado de massa e de margens mais altas nos últimos anos, o Google e a Microsoft conseguiram invadir as salas de aula com laptops e tablets baratos. No ano passado, o mercado global de tecnologia educacional gerou 17,7 mil milhões de dólares em receitas, de acordo com a empresa de análise Frost & Sullivan.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *